Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

riscos_e_rabiscos

.

.

Técnica do Assento

 

Desde que comecei a beach season que apanho o meu bus mais tarde. Numa certa paragem costumam entrar, entre outros, 3 passageiros: uma avó velhota e encarquilhadinha e dois netos, um rapaz e uma rapariga.

 

Os dois parecem ser muito amigos da avó e a primeira coisa que fazem, ao entrar no bus, é procurar um lugar para que ela se sente. Eles pisgam-se lá para trás, enquanto a rapariga se senta, o rapaz vai em pé, balançando-se nos carões ao ritmo dos solavancos do bus.

 

Hoje, a rotina foi alterada: a miúda foi sentar-se na parte traseira do bus e o miúdo sentou-se perto da avó, naqueles bancos reservados para grávidas, crianças – que o miúdo ainda é – e idosos.

 

Algumas paragens mais à frente, já noutra zona de Lisboa, entram mais uma avó toda fina e empipocada com uma criança pequena.

A avó empipocada aproxima-se dos lugares reservados, vê a outra criança (o miúdo) sentado e diz:

 

- Não te importas de te levantar para dar o lugar a esta menina…? É que ela pode cair…

 

O miúdo lá se levantou em silêncio, solidário com a criança mais pequena. No exacto momento da menina se sentar, a avó empipocada segura-a e numa fracção de segundo amusenta-se no banco, pega na criança ao colo e ainda acrescenta: “assim vais melhor”.

Todo o bus se desatou a rir com a lata da avó empipocada. É que todos perceberam que o lugar não era para a neta mas sim para ela! Grande técnica… Humpf!

 

Depois do miúdo ter voltado a sentar-se num lugar sem ser reservado, eis que entra mais uma velhota mas desta vez com muletas. Não é que foram pedir o lugar ao puto de novo?!

 

Até aposto que o miúdo deve ter pensado “logo hoje que decidi sentar-me é que tenho de dar o lugar a todas as velhotas que entram no autocarro… não está certo!”

Se ele não pensou, eu pensei. Parece que há dias em que temos mesmo de ir em pé nos transportes públicos.